quarta-feira, 29 de julho de 2015

Yawning Man cancelam tour europeia!

Os Yawning Man acabam de confirmar o cancelamento da sua tour europeia, e assim já não subirão ao palco do festival Reverence Valada (com enorme pena minha). De resto, deixam a certeza que pisarão solo europeu em 2016 com novo álbum e novos temas. E como não custa pedir, pedi-lhes que trouxessem o Alfredo Hernandez na bateria. Tristemente ainda não será este ano que finalmente poderei ver ao vivo uma das bandas que mais me influenciou e continua a influenciar.

Hisingen Blues

terça-feira, 28 de julho de 2015

King Bonham!

Jimi Hendrix at the Royal Albert Hall @ David Redfern

Sungrazer live!


Pyraweed | Pyraweed (2015)

Pies de Plomo | Se Mueve el Suelo (2014)

Dinosaur Jr. 1987

Astrodome @ Hertzcontrol Studio

As promissoras brisas helénicas de LUNAR MGC!

 "Lunar Mgc" (EP)
Bandcamp!
 
"Truth" (EP)
Bandcamp!

quarta-feira, 22 de julho de 2015

The Heavy Minds | Treasure Coast (2015)

Que agradável surpresa proveniente da Áustria. The Heavy Minds conjuga o Blues com o Psychedelic Rock criando uma perfeita simbiose que facilmente deixará repercussões na alma de quem neles ancorar a sua atenção. Sintam a doce e leviana fragância deste power-trio com o seu estreante disco ‘Treasure Coast’ e deixem-se inebriar pelo seu Psych N’ Blues extravagante e superiormente conduzido. É perceptível a sua influência nos incontornáveis 70’s e é imerso nesse espaço temporal que ‘Treasure Coast’ se envaidece e enaltece com tremenda vitalidade. A sua sonoridade é bastante delicada e deslumbrante, levando-nos com ela pelas tantalizantes planícies da tão ambicionada ataraxia. Descontraiam ao som de uma guitarra imensamente analgésica e meditativa que nos massaja os sentidos com os seus Riffs provocantes e solos hipnóticos e estonteantes. Sintam a suave sedação provocada pela dança euforizante de um baixo groovesco que nos aprisiona a um petrificante estado de bem-estar. Agitem-se pelas estradas do hedonismo ao estimulante som de uma bateria que se debate com sedutora excentricidade e alegria. São 36 minutos de constante cogitação pela enteogénica ambiência de ‘Treasure Coast’. Chego ao final do derradeiro tema completamente dominado pela apaixonante sonoridade deste trio austríaco e instigado a repetir esta dose de morfina via auditiva. ‘Treasure Coast’ é um dos discos mais fascinantes que rodaram por aqui nos últimos anos, e um dos mais notáveis contributos ao religioso reino do Psychedelic Rock. 

The Dead Weather meets Pentagram!


terça-feira, 21 de julho de 2015

Goya | Obelisk (2015)

Já desde o lançamento do seu primeiro disco (‘777’) em 2013 que Goya tem vindo a amadurecer o seu reconhecimento no panorama Psych-Doom. O power-trio natural de Phoenix, Arizona (EUA) acaba de ultimar o seu mais recente trabalho ‘Obelisk’ (@ STB Records) que – a par dos seus antecessores – vem sobrecarregado de Riffs pesados, arrastados e hipnóticos. São 56 minutos de intensa e fulgurante assombração capaz de nos enlutar e dominar a alma. É impossível desassociar a sonoridade de Goya da profana harmonia de Electric Wizard, uma vez que partilham a mesma inebriante neblina Doom’esca (e até os vocais são muito semelhantes aos de Jus Oborn). ‘Obelisk’ encerra uma atmosfera imensamente turva e densa que governa toda a sua longevidade. Obedeçam aos Riffs soberanos e opressivos de uma guitarra possante e erosiva que se conduz com distinção, às pesarosas e robustas linhas de um baixo tenebroso, às entorpecedoras incursões de uma bateria lenificada, e ainda aos vocais paralisantes e viscerais que irrompem pela corrosiva comoção instrumental. Goya representa a vertente mais embriagante do Doom. Comunguem este verdadeiro sonífero e sintam-se perecer perante a apurada toxicidade de ‘Obelisk’. Um dos discos do ano está aqui.