terça-feira, 2 de junho de 2015

The Well | Samsara (2014)


Conheci “Samsara” ainda em 2014 (ano do seu lançamento), mas admito só lhe ter conferido o merecido valor já em 2015. Depois de digerido com dedicação, “Samsara” assumiu tratar-se de um disco praticamente feito à minha imagem. The Well, power-trio natural de Austin, Texas (EUA), estreia-se – assim - no olimpo da música Rock underground debaixo da orientação da RidingEasy Records. A jovem banda conjuga na perfeição o Doom Metal com o Heavy Psych. Mistura essa que resulta numa estonteante e transcendente descarga psicotrópica que nos invade e conquista. “Samsara” encerra toda uma sonoridade cáustica e sólida que se envaidece de forma hipnótica e deslumbrante. Uma possante cavalgada a duas velocidades que nos assola sem qualquer moderação. Ian Graham, o mago que ao volante de uma guitarra profética e corrosiva desprende riffs robustos e dinâmicos que se agigantam e nos sombreiam a alma; Lisa Alley que com as incursões deliciosamente dançantes, petrificantes e monolíticas do seu baixo Rickenbacker nos assombra e massaja os sentidos; Na bateria está Jason Sullivan que de baquetas empunhadas vivifica este sagrado ritual com as suas enérgicas e prazerosas investidas capazes de desmoronar qualquer constrangimento emocional. São estes os três elementos que em comunhão provocam em nós toda uma erupção de exaltação. De salientar ainda a voz sideral e tranquilizante de Ian Graham, que algumas vezes se esbate e perde com a fecundante voz de Lisa Alley, originando um cruzamento vocal bastante agradável. “Samsara” prende algo de místico e poderoso. Uma sonoridade redentora - de atmosfera intensamente embriagante – que provoca a ebulição dos sentidos e a constante salivação da alma. Prolongada vénia a The Well.

Sem comentários: